domingo, 23 de setembro de 2012

Monte do Horror

Apague as luzes e vague pelo escuro.
Não haverá ninguém.
Não haverá alguém para lhe salvar.
Corra pela trilha de pedra e caia.
Caia na desgraça de ser apenas mais um
Em meio à multidão de ossos em todo lugar.
Acalme-se e olhe para os lados.
Não haverá ninguém... para lhe salvar...
Sua morte será indolor
Então trate-se de se apressar.
A putrefação demora
Estou com fome! Estou com sede de sangue...
Vejo seu corpo estirado,
Triste e revirado,
À luz da maledicente lua cheia
E meu apetite só aumenta,
Ainda tenho que me saciar.
Apague as luzes e vague por meu corpo.
Sua alma é minha
Sou seus pesadelos
E você é a presa.
Apague as luzes, apague a vida
E adentre meu reino de terror,
Até que seus pobres ossos estejam empilhados
Em meu monte do horror.

Nenhum comentário:

Postar um comentário