domingo, 23 de setembro de 2012

Mundo de Lamentos


Sinto-me sozinho,
Assim como um pequeno moinho,
Que adorna um campo deixado de lado
E seu único companheiro, o grandioso sol dourado.
Sinto que o mundo é um cenário vazio,
Movimentado por meus constantes calafrios
E tudo é muito vago, já não há amor,
Compaixão, e todo o fervor
Com que as pessoas vinham me encontrar
Quando estava triste, querendo alguém para me consolar.
O tempo vai passando como nuvens no céu,
Apenas para trazer chuva, ao léu.
Vivo à mercê do destino,
Sem afeto, desatino.
Tudo que prezo e desprezo vai sumindo,
Sonhos e pesadelos vão fugindo
E já não tenho controle sobre o que faço.
Com a carência de um beijo e um abraço,
Caminho pela estrada da vida,
Sem pessoas, sem saída.
Vivo meus longos tormentos
E sozinho, esqueço-me em um mundo de lamentos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário