domingo, 23 de setembro de 2012

Prostituição

As mulheres já foram mais puras e já mereceram mais respeito
E, ironicamente, lutam a favor de seus direitos!
As mulheres, símbolo da paixão, perderam seu significado
E também a castidade que lhes é atribuída comumente.

Impudicas! As mulheres são o objeto sexual que elas vendem!
São a favor da prostituição e são as defensoras e rainhas da escória,
Assim como da luxúria, razão de vida de muitas.

Os homens já foram mais dignos de serem cavalheiros...
A cortesia não existe e o respeito também foi abolido.
Esses prostitutos também se dão ao luxo do prazer
E ao suposto amor, agressivo, que insistem em fazer.

Lascivos! Os homens são o objeto sexual que eles vendem!
São a favor do corrompimento e da obscenidade, pois são seus reis,
Seus príncipes e duques...
A nobreza da impunidade.

A sociedade já foi mais equilibrada.
A grande maioria é devota do corpo e do desejo
Quando deveria apoiar o amor e o cortejo...
Nas mais diversas tempestades de emoções.

A sociedade é o bordel dessa geração sexual,
Que transborda e que mata todo o mundo
Com esse apetite inexorável,
Essa destruição da moral.

Os tempos mudaram e as pessoas também.
Homens e mulheres agora são seres amorfos,
Que se sujeitam à prostituição gratuita,
Interpretada por mim com o mais sincero desdém.

Nenhum comentário:

Postar um comentário