domingo, 23 de setembro de 2012

Psicose

Alucinações vêm a mim para ativar minha profunda psicose.
Minha mente, inquieta, pensa calmamente em minhas percepções,
Julgadas irreais e sem nexo.

Meus constantes delírios, causados por alguns distúrbios, como dizem,
Fazem com que minha mente adormeça e a loucura tome conta de minhas ações.
Assim, o mundo se torna sombrio e todos se voltam contra mim e minhas imaginações.

Minha psicose, acentuada em noites escuras, é o caminho para meu reino.
O reino do medo. Onde minha alma é fruto da realidade dos outros indivíduos
E onde minha melancolia é exaltada e repudiada, deixando-me em prantos,
Sem lembrar o que aconteceu.


Além disso, minha esquizofrenia, como dizem,
Faz com que meus transtornos venham à tona, ao léu, como digo,
E meu potencial intelectual é acionado.

Infelizmente, sou vítima da violência (e também seu causador)
Mato e agrido por prazer e, mesmo que a presa seja próxima,
Agrido sem que meu coração sinta qualquer dor.

Por fim, minhas alucinações vêm para ativar minha profunda psicose,
Minha mente, inquieta, pensa calmamente em minhas percepções,
E enlouqueço em total silêncio.

Nenhum comentário:

Postar um comentário