domingo, 28 de outubro de 2012

II

Escrevo poemas sem título
Para que alguém se identifique
E atribua o nome que desejar.

Escrevo versos vãos
Para que alguém os modifique
E ache algum significado.

Escrevo pouco
Para que acabe logo,
Antes que percebam
Que o que escrevo
Sou eu em palavras.

Nenhum comentário:

Postar um comentário