domingo, 28 de outubro de 2012

III

Não sei se amo de verdade.
Quando sinto que amo,
Tudo é uma mentira inventada por mim.
Sou um exemplo do Fingidor - o poeta Pessoa.
Sou um exemplo de indecisão e de enigma:
Não sei o que sou, nem se sou
E quando acho que sou,
Deixo de ser.

Nenhum comentário:

Postar um comentário