quarta-feira, 31 de outubro de 2012

Melancolia - O Reino que Criei

Descobri na noite algo que, de certa forma, alimenta minha solitude.
O silêncio que admiro tanto também é encontrado
E ele me acalma... ele me ilude,
Pois os espíritos que evacuam meu corpo gritam...
E minha própria alma repudia minha existência

                                                             - intensamente abalada.

Vejo sombras! Vejo a escuridão em tudo...
Não há luz, meu sol é negro...
Tudo que tenho são lágrimas e dor.
Sou enigma, sou criação do medo
Que eu mesmo criei.

                                                             -Não tenho nada, nem a mim.

Desejo encontrar a chave para todas as portas que me compõem.
Desejo viver normalmente e alegremente, como faz a maioria.
Desejo sair do labirinto que criei dentro de mim
E me libertar dos pesadelos que sempre me acompanharam.
Por fim, desejo estar livre do pior espírito... aquele que não me abandona:

                                                             - eu mesmo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário