segunda-feira, 8 de outubro de 2012

O Travesseiro

O travesseiro que deixei no hotel me abandonou.
Em nossas longas noites, foi o único que me acompanhou
Mas, em breves segundos, despedi-me como se nunca estivesse estado ali.

O travesseiro, meu companheiro de sonhos e sonos
Escapou de mim e nada me resta,
Seria melhor matar, seria melhor morrer, mas NÃO!


- Vou comprar um novo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário