terça-feira, 16 de outubro de 2012

Poética da Percepção

Tudo pode ser inspiração para um poeta atento.
Pode-se criar coisas simples,
Coisas bobas, mas profundas e complexas em sentido.

Posso comparar-me a um estojo, que guarda objetos
Como meu coração sentimentos.
Ambos podem ser abertos,
Mas estão fechados para que não percam
O que neles está contido.

Posso comparar-me ao céu, que é repleto de nuvens,
Mas as nuvens não são o que são...
Mal percebemos suas formas, que criamos em nossa mente,
Assim como o céu, que nos ilude com sua cor e grandeza,
Impedindo o ego humano a ultrapassá-lo.

Tudo pode ser personificado para um poeta atento.
Pode-se caracterizar de qualquer forma
E formar poemas bobos, infantis - extremamente complexos em sentido e percepções.

Nenhum comentário:

Postar um comentário