sexta-feira, 12 de outubro de 2012

Schubert, Liszt & Bach

Toca a Toccata de J. S. Bach para calar os presentes na sala de estar.
Em seguida, todos prestam atenção no órgão que soa ao longe,
Esperando para expandir suas notas de agonia
Dentro da mente das pessoas.
F. P. Schubert toca sua música-poesia, esclarecida e traduzida por Franz Liszt
Como a mais poética e improvisada que existiu.
Soam os acordes, soa a melodia
E os presentes se deliciam com o sabor de sua música,
O encanto da espontaneidade e sonoridade
Que acariciam os ouvidos humanos
Com seus toques divinos - o  da Toccata,
O da Sinfonia Incompleta e também do fabuloso Liebestraum,
- E que invadem seus tímpanos de diferentes formas,
Todas com aroma de genialidade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário