domingo, 2 de dezembro de 2012

A Rosa


A rosa na chuva
Tão rosa,
Tão quieta
Tão solitária em meio às faladeiras flores,
Que a interrompem sem parar.

A rosa,
A chuva,
As bocas caladas
Debaixo do guarda-chuva
Revelam o mundo poético
Que existe em todo lugar.

A rosa na chuva,
Tão rosa e desnuda,
Tão quieta,
Tão flor,
Tão fria...
Tão linda,
Tão propriamente
Vestida
Para ser rosa...

Mas de rosa não tem nada...

É apenas um símbolo para decretar meu amor,
Com o qual inundo
Tudo que nada foi
Antes de ser tudo para mim,
Antes de ser mais uma rosa
Em teu quieto
E simplório jardim.

Um comentário: