sexta-feira, 21 de dezembro de 2012

Conversa Entre Amigos

No bar da Duque com a Sebastião
Sentei-me à mesa disposta na horizontal,
De frente para o mar,
Com meu amigo Jesus.

- O que cê vai bebê, Jesus?

- Ah, me vê uma cerveja, seu garçom.
- Não tem não, senhor.
- Jesus, você tá dirigindo! E beber faz mal. Me vê duas águas, por favor.
- Água. Tudo bem, sem gelo.

O garçom foi buscar.
E o mesmo voltou.

- Aqui. Duas águas, né?
-Isso mesmo.
                      Foi-se novamente.

- Já volto, vou ao banheiro, Jesus.
-Ok.

Fiquei ali um tempo, fazendo hora,
Pois Jesus não era de bom papo,
Mas voltei depois de alguns  minutos.

Quando cheguei o desespero tomou conta de mim!
Jesus caído!
Um ser sem qualquer noção de ética e tino!

Cheguei e avistei quinze garrafas de água jogadas no chão,
Ao lado do meu amigo, estirado,
Todo sujo e molhado...
Com cheiro de uvas...
Cheiro de vinho!

Jesus, safado tinha poderes,
Jesus divino!

Agora é só uma lembrança daquele ser, ex-amigo,
Que jaz em paz,
Assim como a conta em cima da mesa,
A water bill que agora tenho que pagar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário