sábado, 29 de dezembro de 2012

Distrações

As gotas de chuva que lhe trazem até mim
São distrações para nos perdermos
Nos espaços ocultos em nossas mentes,
Os quais chamamos de jardins,
Onde as flores que nascem
São sonhos não vividos;
São borboletas que voam em paz
Batendo de porta em porta
Tentando encontrar algum lugar tranquilo
Para contar as estrelas que caem
Enquanto fazemos o céu sobre nós.

Nenhum comentário:

Postar um comentário