quinta-feira, 13 de dezembro de 2012

Reflexão do Poeta Morto

Nada é importante.
Deixei tudo de lado para ser estátua
E agora, me perco em meu gélido coração.

Não tenho sentimentos
E meus tormentos
São minha miséria e inexorável imensidão.

Mas o que me resta?
Se disser que o que escrevo é desabafo,
Serei mais um poeta coitado,

Se pedir ajuda de uma vez
E escrever todos os versos
De minha mais pura agonia...

Será arte,
Não poema, nem problema...

Arte apenas e nada mais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário