sexta-feira, 25 de janeiro de 2013

Amarg'Amargura

Em algum lugar alguém me chama
E me imagina presente à mesa,
Para uma boa conversa
Na hora do jantar.

Em algum lugar alguém me ama
E me imagina ausente de minha frieza...
Sorrindo, cantando e amando
Um suave e triste afagar.

Mas estou aqui, sozinho,
Calado, imóvel...
Perpetuando a melancolia
No estranho e insuficiente
Palpitar de meu coração.

Mas estou aqui, sozinho,
Imune, impune...
Imaginando quem me imagina
Sem minha triste, profunda
E amarga solidão.


Nenhum comentário:

Postar um comentário