terça-feira, 8 de janeiro de 2013

Amor à Ironia Planejada

O ego humano unido
É capaz de matar todos os deuses
E levar seus paraísos.

O ego move montanhas,
Move montanhas de dinheiro


Montanhas de pessoas sem um fado altaneiro
- para um Capital ultrapassado,
                         e ridiculamente
                            interesseiro.

O ego é seu próprio deus
Em meio a um Olimpo
Mal elaborado...

                                                     O ego é objeto de diversão
                                Para os egoístas resumidos,
       (ou, se me permitem,
Ao grupo seleto que a si seleciona -

                                      Que se apavora com diversas tribos
                                      E ao conforto estaciona).

Mas todos nós vivemos confortáveis
                                                      - sem considerar classe ou grupo pertencente.

Eu, por exemplo, tenho minha vida muito tranquila.
Tenho condições financeiras suficientes
Para me manter como proletário o resto da vida
                                                           - ainda que viva
                                                              melhor do que zilhões
                                                              e pior do que outros milhões.

Sou o meio assim como muitos.

E, assim como eles,
Meu ego é egoísta.

Quisera eu ser pobre e religioso para amar alguém que não fosse a mim.
Mas para que amar?!
Melhor é enriquecer!
Melhor é viver por viver!
Melhor é ser altruísta num mundo de poucos...


Se fosse rico amaria o tal Capital ultrapassado,
                                                  e ridiculamente
                                                     interesseiro.

Sou meio, não me preocupo...

Apenas com a vontade que o rico tem
De proporcionar ao pobre o estupro


Mas se fosse pobre amaria a Deus e ao dinheiro...
(Pois são inalcançáveis em nosso modelo)

                                                                                             Lembrando que:
                                                                        Até que consiga o que deseja, o homem ama;
                                                                              Depois de amar, seu ego inflama
                                                                                                 E vira gente
                                                                                                 E vira Deus
                                                                                              E vira sociedade.

Portanto,
             enquanto sou mediano,
                                                Amarei a ironia.
                                                                     

4 comentários:

  1. Adorei esse, foi brilhante. Onde você busca inspirações?
    beijos

    ResponderExcluir
  2. Muito obrigado.
    Ah, as inspirações estão por toda parte (a gente só precisa encontrá-las).
    Beijo

    ResponderExcluir
  3. O ego é objeto de diversão
    Para os egoístas resumidos


    Né?

    Muito bom!

    ResponderExcluir
  4. Esse poema é deliciosamente maravilhoso!

    ResponderExcluir