sexta-feira, 4 de janeiro de 2013

Poemeto-Carta (das Poéticas Horas de Impulsão)

Tarde da noite
               (por volta das três)
                                Já não consigo pensar.
Minha imaginação é limitada
Assim como a luz que sai de meu quarto
Para a sala onde minha vó reza em sonho
Para a santa que jaz na parede
Recentemente pintada.

Tarde da noite agora,
Nessa poesia tardia,
Numa conversa de mão única...
Escrevo para dizer que amo,
E para dizer que amar é mais importante do que ser,
Porque, quando se ama,
Aprende-se a sonhar
                              as coisas mais lindas...
Que valem muito mais a pena
Do que simplesmente viver.


Nenhum comentário:

Postar um comentário