domingo, 27 de janeiro de 2013

Poemeto Qualquer

Escrevo este poema para ninguém.
Escrevo este poema
E
Escrevo
Enquanto cravo meus versos em alguém
- Que não é ninguém para alguém
- Que para outrem é qualquer um.

Mas não escrevo nada,
Não escrevo,
Mas escrevo, ainda assim.

E o que faço?
O que abraço
Com palavras vazias?

Onde quero chegar?
Como sei se lerão este poema para ninguém?
E como saberei se um dia aprenderei a amar?


Escrevo este poema para alguém.
Escrevo este poema
Escrevo

Palavras de rimas frias
Palavras de rimas
Palavras
a
l
a
v a z i a s
r
a
silenciosas

E minhas... minhas palavras eternas
Num poema qualquer
Para um qualquer
Ou ninguém...
Ninguém para mim
Ninguém para alguém...

E ninguém para meu poema vago.

Um comentário:

  1. Uma graça de poema! Parabéns!
    Certamente este alguém/ninguém gostará!:)

    ResponderExcluir