sábado, 9 de fevereiro de 2013

Manifesto da Filoesia

1 -Não abandonarás a filosofia e críticas;
2- Não cultuarás uma arte ou disciplina apenas;
3- Não precisarás pagar nada para um poeta charlatão
(nem por seus poemas, canetas, cadernos ou livros sagrados)
4- Escreverás o que bem entender [ainda que seja considerado
chato, cansativo, redundante ou equivocado];
5- Não usarás teus poemas para vender objetos não relacionados com a poesia
ou literatura em geral (Exemplo: toalhinhas abençoadas, camisetas capitalistas do Che Guevara,
e, principalmente, imagens ditas santificadas de escritores famosos e já consagrados);
6- Não abrirás templos/empresas em nome da poesia a não ser que seja com fim de divulgação;
7- Não roubarás leitor algum;
8- Por fim, não seguirás um manifesto ou livreto sagrado simplesmente por chamarem
de sagrado ou manifesto.

Nota:

Para os que não entenderam
Ou não encontraram poesia neste infame manifesto,

                                                                       aconselho que releiam

                                    até que encontrem algo poético...

se não for possível,

                                   que se dane

Nenhum comentário:

Postar um comentário