terça-feira, 26 de fevereiro de 2013

Só eu sei o porquê de ser assim

                 O vazio
Em mim                    (parece que)
                É mais vazio
Que o vazio               que preenchi
          Com o vazio alheio.


                                                  Todos os momentos que passei
Pensando no que podia melhorar
                                                  Não foram levados em conta por
Meus desafetos queridos...

                                                  Apenas meus defeitos e críticas
Não fundamentadas em suas ideias,
                                                  Muito menos no ceticismo que,
Em mim, é ardente.

Contudo, não posso obrigar ninguém a ser como sou...

Só peço que busquem razões para tentar entender
                                                                             O que sou, quem sou, como ajo
E como penso no que pensar para agir

E não viver da calúnia contra o pobre autor de versos vãos
                                                                         E talvez já banalizados
Por sua imaginação descontrolada.


                                                                                       Porém, até me tornar "perfeito" de novo,

                                                                                                     viverei em mim mesmo,                                                
                                                                   
                                                                    me abstendo da vida e dos que se abstém de mim.
           

Nenhum comentário:

Postar um comentário