sexta-feira, 15 de março de 2013

A Uma

                                   Sentimentos tortos os de alguns
                      Que mais parecem frios e mortos
                                                             Do que qualquer outra coisa.

                                    Sentem como não sentissem;
                                                     Outros não sentem como sentissem
                                                                                 E já nem sinto
muito por não ter dito adeus, eu te amo.

                                                        Sentem a sua maneira,
                                                        Sem que os outros a entendam
                                                                             E, por isso, não sentem - para a alheia.

                                    Sentimentos tortos os de alguns
Que não são despejados como canalizados;
                                                                    que surgem da dúvida ilusória
                                                                                        do que se sente realmente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário