domingo, 21 de abril de 2013

Longo Período

As mulheres varriam a calçada
repleta de folhas secas
que caíram da árvore que hoje jaz
na esquina da esquina
onde homens jogam dominó
nas cadeiras vermelhas
de seu boteco preferido,
onde, aos domingos,
a TV permanece ligada
somente para entreter o auxiliar do dono
que passa a semana inteira ouvindo música antiga
em seu pequeno e também antigo radinho de pilha,
o qual ganhou de seu avô muitos anos antes,
num Natal sem presentes... onde a única coisa que lhe podia dar
era seu único divertimento...
hoje o avô se foi,
mas a memória permanece no rapaz,
bem como aquele carro estacionado do outro lado da rua...
do motorista para a agência bancária,
onde não há movimento
e as multas não parecem ser levadas a sério,
- e não são, porque o que deveria aplicá-las
foi demitido
e não contrataram um substituto desde então,

assim como o...
                                       
                                                que...

                                                                                         e...



Os detalhes permanecem.



                                             E somente os poetas de plantão os percebem.

Nenhum comentário:

Postar um comentário