quinta-feira, 2 de maio de 2013

Pouco

Tudo que pensar em fazer será pouco
Até que realmente seja realizado.
Tudo que pensar em dizer
Será rouco, confuso e abafado,
Se de minhas palavras
A ti não surgir um mundo idealizado.

De teu rosto surge meu sorriso
E de teu sorriso, minha alegria.
De teus sonhos minha fé é criada,
De tuas dores, minhas lágrimas esperançosas
Enxugam as tuas, ainda não totalmente entregadas.

Mas tudo o que disse pode não valer
O que deveras sinto.
E tudo o que sinto pode valer nada.

Todas as palavras,
Os poemas mais bonitos...

O que significam,
Se não descrevem uma fração
De todo o amor que, por mim,
Faz o mundo amar?

Tudo que um dia vier a pensar
Será pouco até que seja realizado,
Mas tudo que pensar ou fizer,
Não deixará de ser ou de ser eternizado
No coração do poeta que ainda não
Aprendeu a amar totalmente;

No coração do poeta que ama o amor divinizado,
Que a si ruge como um fogo ardente...

Amor que foge do mundo para que por mim venha ser poetizado...
Amor que a mim nada significará, se a ti não se tornar apaixonado...

Amor que só será amor se por nós dois continuar a ser sonhado...
Como um sonho, por nós dois, somente, criado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário