sexta-feira, 31 de maio de 2013

Torloni

Um dia passou a me pedir poemas
E depois nunca mais falou sobre isso.

                                                                            Pediu uma ou duas palavras
                                                                            Sobre um ou dois significados insignificantes
                                                                            E seus significados - também irrelevantes.


Pediu palavras sobre si mesmo.

                                                           Pediu palavras comidas e vividas,

Mastigadas e cuspidas,

                                                       Maltratadas e nunca antes ditas...



Sobre qualquer coisa que viesse a minha mente.




                                                                                         Mas nada profundo virá...



Portanto, que se contente com estes poucos caracteres escritos com carinho.

Nenhum comentário:

Postar um comentário