domingo, 2 de junho de 2013

Soneto Vão

As pessoas se distanciam física e mentalmente
Como se antes tudo fosse um sonho ou ilusão,
Um pesadelo ou iminente emoção
Atirada às pressas em minhas mágoas, meramente.

O vazio que deixam os distantes, em mim,
É pior que a amargura de viver nesta mortalha;
É pior que a sepultura em que vivo
E em que vivi até ser derrotado em mais uma batalha.

Agora, tudo que me resta é a singela saudade
Que desperta em meu peito como uma pontada
Anunciando o final de minha eternidade.

Agora, tudo o que faço é rir de mim mesmo
Enquanto penso em tudo que nunca foi verdade
Em minha mente morta, que viveu a esmo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário