quarta-feira, 3 de julho de 2013

Observação #13

Encontro-me sozinho e não reclamo,
porque a reclusão que a mim proporciono
é placebo, é remédio,
para a solidão que sinto.

Entenda.

Sou meu amigo.
É bom estar comigo, em nosso mundo.
É bom estar sozinho, quando sabe-se estar.

Sinto-me sozinho
e sinto muito
por partir, por abandonar
e parecer ausente - quando, na verdade, estou, de fato
- para meus colegas, amigos e "amigos".

E, quando essa impresença de mim mesmo (para mim)
me domina,
sinto-me sozinho,
sinto-me morto e abandonado

Sinto-me hipócrita por sentir tudo isso.

Estar sozinho não é ruim.
Basta ter bons olhos e divertir-se olhando o mundo e seus (d)efeitos.
Basta poetizar observando e observar a poesia do supérfluo.

Sentir-se sozinho é ruim.
Porque... ao perder minha própria companhia e amizade,
ainda que momentaneamente,

tenho ninguém.

Ou... sinto que não tenho.

Então,
sinto toda dor tentando sair e entrar em meu peito ao mesmo tempo,

sinto a angústia de toda frustração me consumindo.

Sinto muito por ser pouco.

Nenhum comentário:

Postar um comentário