segunda-feira, 29 de julho de 2013

Rascunhos sem cunho, apenas relato

Faço uso das palavras para registrar o mundo.
Poderia ter uma obra definitiva,
mas esta se tornaria rascunho quase imediatamente.

O mundo não para e nunca permanece o mesmo,
assim como eu, minhas palavras, meus poemas
e todos os rabiscos que faço no papel.

Faço uso das palavras para registrar o mundo,
ao passo que registro a mim na poesia,
que se extinguirá como tudo a minha volta.

Nenhum comentário:

Postar um comentário