sexta-feira, 30 de agosto de 2013

Outro

Cortinas dobradas em inúmeras linhas,
e voltas, e pequenos detalhes,
que passam por nossos olhos
como pessoas numa densa multidão.

Mas estão ali do topo a seus pés
e dos pés à cabeça...
e nós aqui, em lugar nenhum...
desconfiados, ansiosos,
vivendo no mundo do "esqueça"
- por não saber como estar ou como ser.

Cortinas dobradas em inúmeras linhas
dialogam com a face gélida da janela vazia,
escondendo o mundo em suas costas,
cerrando nossos olhos para o exterior

e confundindo nossas mentes voltadas para fora,
jamais para dentro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário