terça-feira, 17 de setembro de 2013

nesta noite escura

sozinho, nesta noite escura,
sem teto, com medo,
debaixo da chuva
que escorre em valas sujas,
pergunto-me onde me encontro
e se realmente estou.

sozinho, nesta noite escura,
vago distante em pensamentos
ocultos a mim mesmo

e já nem sei para onde ir
ou o que ser, se sou...
se sei saber...

pois sozinho divago e converso,
sem jamais falar;
com medo, sem teto,
debaixo da chuva, que me pune
por meus inúmeros erros;

debaixo da chuva,
que me molha com suas lágrimas
por todo sofrimento que causei.

Nenhum comentário:

Postar um comentário