quarta-feira, 4 de setembro de 2013

Tempo

Estou a horas esperando
para olhar meu relógio.
Seus ponteiros, intensos,
pararam e agora não
consigo olhá-los
sem pensar que
tempo já não há.
E aqui, em pé,
sem saber o que fazer,
aguardo o tempo entristecido,
pois, somente com ele,
sei que tenho pouco tempo
para viver.
Estou a horas esperando
para olhar meu relógio...


e depois de muito tempo
vejo a mim mesmo refletido
em seu espelhinho de vidro fino
e detalhes coloridos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário