quinta-feira, 14 de novembro de 2013

Confusão

                                                                           Enquanto o eu que queremos ser não parece

                                                  com o que realmente somos

                      ou com o que mentirosamente fomos

                                 nosso eu geral segue em declínio e desvanece

                                                        em sonhos que nunca serão realidade
           
                                            Que em mentiras morrerão
 
                    como o próprio e findo eu

                                           Que morre em poesia e confusabilidade

Nenhum comentário:

Postar um comentário