sábado, 23 de novembro de 2013

Violinos tocam nossas vozes distantes

violinos tocam nossas vozes distantes,
e, agudas, partem ressoando à procura de um poema
concretamente ausente de palavras.

e sentem saudade das vozes que se foram,
e caminham solitárias como se nada fossem.

violinos tocam nossas vozes eternas,
e, sozinhas, partem ressoando, em simpatia,
suas vizinhas dispersas.

já é noite no musical,
já é hora de partir.

Nenhum comentário:

Postar um comentário