segunda-feira, 2 de dezembro de 2013

Escrevo pela ínfima tortura

Escrevo pela ínfima tortura
de quem mal nasceu para a poesia,
mas sim para a tristeza e melancolia
de angustiantes versos de alma pura.

Nenhum comentário:

Postar um comentário