segunda-feira, 9 de dezembro de 2013

Oitava coisa alguma

Procuramos as coisas erradas.

É como se saíssemos buscando,
mas buscássemos coisa alguma.

Como um turista sem mapa;
uma ave sem asas...

E em barcos sem vela navegamos,
em aviões de papel - pelo ar espreitamos.

Nada mudará o mundo, somente o tempo...
tempo para que se faça algo.

Mas ainda buscamos coisas sem o fazer
e buscamos pelo prazer da descoberta.

Nenhum comentário:

Postar um comentário