sexta-feira, 7 de fevereiro de 2014

Amar o amor do mundo

amar um amor comedido
é amar um amor ilusório.
por isso amo um amor inibido,
secreto e guardado
jamais perfeito ou perdido,
nem entregue ou moderado.

amar um amor conveniente
é amar um amor escapista.
é ter no comum um abrigo inerente
às vontades de ser e amar
sem nunca ver, sem nunca sofrer
sem jamais, de fato, amar.

amar o amor da distância
é amar o amor da saudade.
e sem saudade, não há amor.
sem amor, não há saudade.
apenas a ausência na presença
é capaz de perdurar o que sente o coração.

Nenhum comentário:

Postar um comentário