sábado, 22 de março de 2014

Bariolagens

caminhava.

de um lado a rua de paralelepípedos, os sobradões abandonados
e as placas de vende-se por toda parte.
do outro:
grades.

enquanto caminhava,
pensava.

dedilhava as grades em bariolagens perfeitas.
uma barra vibrava, batia na outra
e o mundo ecoava em um agudo estridente.



Nenhum comentário:

Postar um comentário