domingo, 2 de março de 2014

Carnaval

pessoas ébrias em meio à avenida
colorida e desbotada que permeia
mentiras e ilusões pelo povo inventadas.
pessoas ébrias e perversas, e vulgares, em meio às ruas
de minha cidade perdida, escondem-se em suas máscaras
e roupas semi-nuas, e cores, e fogos, e personalidades ainda cruas.

escondo-me em casa para não ouvir os gritos,
a obscenidade, o pão e circo de cada dia
e a folia, a rebeldia, as beldades e a agonia.
escondo-me aqui, para não fazer parte do que tanto repudio...
festa sem comemoração/ festa de uma completa ilusão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário