sábado, 24 de maio de 2014

-

meu amor, o inverno regressa
a seu anterior estado,
e inventa, e estabelece e orienta
o que a si é amarelo e amado.

antes era frio! Já não se sabe
por quem crescem as dores,
mas o vazio e ilusões que deixaram os rastros
de meus antigos amores.

meu amor, o céu de sua alma
permite que vá sem ir sangrento,
após ferido pelo ódio e dúvidas, em minha mente.

e, se é a única que me acalma,
posso dizer que a amo
após ter compreendido suas palavras ocultas e dormentes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário