domingo, 11 de maio de 2014

Falta

esvai-me o sonho, 
o amor e a melancolia
estão distantes.

esvai-me a nobreza,
o ardor e a simpatia
a mim são refratantes.

esvai-me a mente
estou tonto, perdido
em um pensamento redundante.

ainda sinto sua falta.

e quando você se for realmente,
quando ninguém, somente eu,
se lembrar de sua face,

ainda sentirei sua falta.

mentirei as memórias vividas,
as conversas despalavradas,
os amores que nunca amei.

mentirei as invenções não inventadas,
as palavras não ditas,
os tormentos e dores de cabeça.

e, depois de tantos poemas,
ainda sinto sua falta.

Nenhum comentário:

Postar um comentário