segunda-feira, 26 de maio de 2014

Mote

quando, do amor, surge o desatino,
resta a mim o vozerio de um coração
entregue, pouco a pouco, com o tempo,
à garota que torna meus dias mais felizes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário