terça-feira, 13 de maio de 2014

Tercetos

não quero que deixes esquecida tua face
em meio ao rancor alheio que floresce da dúvida,
manipulação e repulsa.

não quero que esqueças de ti mesma
em meio a tantas lembranças de um passado
gotejado em desesperanças e sonhos caídos.

não quero que deixes esquecida tua face
em meio a tantas outras, tão especiais, mas
tão comuns a si mesmas.

não quero ver teus olhos noturnos perdidos
em minha depressão e pessimismo,
em meu ódio e amor tristes e impulsivos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário