sexta-feira, 13 de junho de 2014

Flux

Das minhas particularidades consumidas,
a maior delas é a expressão da melancolia
em todo e qualquer verso de minha densa agonia,
em todas as urbes e orbes de minha tão sofrida vida.

Morram, as adversidades! Cessem a luz!
Já não vêem que meu sofrimento condensa
a tão inesperada e violenta e imensa
turbulência em minha mente, flux?

Ainda assim, a animar as alheias vidas:
desperdiçando cada gota de minha alegria
com todas essas outras, vencidas.

E, se estou morto ou não,
que me enterrem em meio a minha poesia vendida
- para que possa perceber o quão merda fui até então.




Nenhum comentário:

Postar um comentário