sexta-feira, 13 de junho de 2014

Triste

Triste, ao sutil passar dos segundos,
perpetuo a agonia de meus eus unidos,
e, se sou poeta - a torpeza da terra,
é para ser tachado de louco e insensível.

Sinto saudades. Sinto falta de meu amor a meu lado
de forma imprecisa e também indecisa.
Mas ainda a sinto. E sinto muito por vê-la partir
com um sorriso no rosto e toda a dor em seu peito.

Meu amor já se esvai, desfalece
e se desencarcera de minhas entranhas
sangrentas e melancólicas.

Meu amor já se vai, adoece
e se encerra em minhas estranhas
e sarnentas mente neurótica.

Nenhum comentário:

Postar um comentário