quarta-feira, 3 de setembro de 2014

-

Além das espáduas que luzem
olhos desatentos e cabelos pálidos,
pulsam-lhe versos e lábios cálidos
que amam, sentem e reduzem

o sofrimento de meu próprio e inteiro
mundo. O encanto que tua face festeja
contradiz o que seu olhar goteja:
um triste coração, tenro e companheiro.

Ah, se pudesse ouvir sua alma inocente
enquanto recito poemas de minha autoria.
Não seria uma doce voz, somente,

mas a própria e viva poesia,
que agora bate à minha porta insistentemente,
pedindo mais amor e menos melancolia!

Nenhum comentário:

Postar um comentário