terça-feira, 30 de setembro de 2014

Poemeto àquela garota

Por entre o verde de teus olhos,
vejo a mim refletido
como todo um grande ser corrompido
pelo amor de teus amores.

E ainda não vi tuas cores.
O outro te condensa por completo,
apesar d'eu ser repleto
de ciência insanidade e coração...

Ainda assim, perco-me em tua imensidão.
não vejo contrastes apesar das adversidades;
não vejo defeitos, mas só qualidades.

E, se não sei se ter-te-ei  ao certo,
saibas que, por tua felicidade,
sempre estarei por perto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário