sábado, 1 de novembro de 2014

Dos espasmos e melancolia

Não estou acostumado com espasmos de alegria.
O que canta em mim, o que ama, o que perdura
é a nefasta e angélica sensação da sutil estrutura
que se faz da dor, do sentimento, da melancolia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário