terça-feira, 18 de novembro de 2014

Resumido

Estive esperando a hora certa
para dizer palavras inexatas,
para derramar lágrimas discretas,
para recriar a morte a mim inata.

"O sepulcro te aguarda", diziam os coveiros...
e iam-se reduzindo a carne a números.
"A morte se aproxima", jaziam nos lodeiros,
"e vem para levar teu sangue e úmeros".

Estive pensando na carne fragilizada,
nos demasiados poetas malditos,
na mente que procura ser silenciada,
nos filhos da poesia e nos proscritos.

"Sou mais forte que todos vocês",
eu dizia pensando ser superior à treva que me consumia.
"Serei gigante, imbatível, irascível - como era antes de vocês...
 mas permanecia resumindo meus pensamentos à solidão e melancolia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário