sábado, 10 de janeiro de 2015

Suicídio

Face cor de
sangue escorre
pela parede de gritos.

ossos se partem.
miséria rompe
a cabeça que se vai

Cordas envolvem.
pescoço não se vira.
mensagens aflitas
não o fazem dobrar.

Corpo balança.
se inclina para a luz.
corda se parte.
o corpo cai.

lágrimas de sangue
escorrem dos olhos
à boca quieta

tudo parece fluir
agora que está
perdido na treva.

Nenhum comentário:

Postar um comentário