sexta-feira, 24 de abril de 2015

Tormento

Entre formas incompletas e hostis,
nasci para ser morto e esquecido.
Não temo deuses e o homem corrompido,
mas minha mente e pensamentos vis.

Conheci a tristeza, que não morre
e fiquei entusiasmado com suas ilusões.
Sou filho do ácido e amoníaco,
perdido em minhas próprias imperfeições.

Se minha vida fosse algo bendito,
não seria eu um poeta maldito
e minha angústia não seria imensa.

As lágrimas que me escorrem
escorrem aos poucos e morrem
como no mundo a minha descrença!

Nenhum comentário:

Postar um comentário