quinta-feira, 16 de abril de 2015

Universo

Eram escassos e repletos de outros.
Vazios em suas mentes,
eram cheios de si, apenas.
Nunca se importaram muito
com o que outras vozes tinham a dizer.
E jamais se calaram
enquanto os outros teciam linhas de raciocínio.

Nunca precisei deles.
Porquanto não tive contatos nos primórdios
de uma existência pautada na insegurança,
fechei minha voz para o interior
e a eloquência se tornou pensativa.´

No entanto, movido pelos mais torpes interesses,
percebi a necessidade de manter relações
com quem não se importava.

Chamaram-me de egocêntrico e egoísta.
Chamaram-me de doente e solitário.

Mas quem se importa com a visão do outro
quer ter olhares para si.

Eram escassos, porém abundantes.
Abundantes, porque todos eram muitos.
Escassos, pois todos eram um único problema para mim.

Então, decidi que retornaria aos trabalhos de minha mente.
Não preciso deles. Não preciso.
Sou só uma partícula sozinha do universo
em expansão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário